Robson Silva

Suzano - SP



Tecnologia, Negócios

Sobre

Robson Amorim é um jovem de 20 anos de Suzano, São Paulo. Foi um dos dois brasileiros aceitos em 2018 para participar do programa de empreendedorismo LaunchX no Massachussets Institute of Technology (MIT)​, ​uma das universidades mais conceituadas do mundo. Em sua infância, Robson apresentou imensas dificuldades de aprendizado, sendo obrigado a refazer um ano letivo de seu ensino fundamental. Apaixonado por tecnologia, ele fez parte da quinta melhor equipe de Robótica de todo o país em 2017. Sem condições financeiras para bancar os seus sonhos ambiciosos, Robson decidiu criar uma ​foodbike e vender trufas de chocolate na porta de sua escola. Atualmente, ele coordena uma equipe de robótica em uma escola pública de sua região. O seu maior sonho é construir uma forte indústria de tecnologia no Brasil.

Robson nasce em 1999, no munícipio Suzano, no interior do estado de São Paulo.

Em 2006, inicia o seu Ensino Fundamental na escola Cruzeirinho. Começa a apresentar dificuldades de aprendizado e então passa a ser acompanhado por uma psicopedagoga

Em 2007, já no segundo ano do Ensino Fundamental, recebe uma bolsa para ser aluno no Sesi de Suzano, com a condição de voltar um ano letivo.

Em seu sétimo ano, um professor apresenta-o a possibilidade de participar do time de robótica da escola. Então, Robson inscreve-se para participar da First Lego League, um campeonato de robótica internacional, porém é rejeitado no processo seletivo.

Um ano depois, decide reinscrever-se no First Lego League, e desta vez passa no processo seletivo, participando da competição.

Em 2015, no seu primeiro ano do ensino médio, começa a interessar-se sobre faculdades no exterior. Porém, por não ter condições financeiras para pagar aulas de inglês, começa a aprender o idioma sozinho por meio do YouTube e aplicativos móveis. Além disso, participa pela primeira vez da Olimpíada Brasileira de Robótica e recebe o prêmio de quarta melhor equipe no campeonato regional. Também participa de um campeonato estadual de robótica na Faculdade de Engenharia Industrial (FEI), onde sua equipe garante a trigésima posição entre as sessenta equipes do estado de São Paulo.

Novamente participa da Olimpíada Brasileira de Robótica e ganha medalha de prata no campeonato regional, classificando-se para a etapa estadual. Assim, sua equipe classifica-se como a quinta melhor do estado de São Paulo, porém não é aprovada para a etapa nacional.

Já no último ano do Ensino Médio, Robson começa a vender trufas na porta de sua escola para bancar o custo do processo seletivo de universidades americanas. Em maio de 2018, ele convida a sua equipe de robótica a fazer o mesmo para ajudar a pagar as despesas das competições. Novamente, ele participa da Olimpíada Brasileira de Robótica e, desta vez, classifica-se para a etapa nacional. Sua equipe recebe o prêmio de quinta melhor equipe de todo o Brasil. No final do ano, ele termina o ensino médio e inscreve-se para o LaunchX, um programa de empreendedorismo de um mês que ocorre no Massachussets Institute of Technology (MIT).

Após terminar o ensino médio, decide tirar um gap year (ano sabático). Em abril de 2018, recebe a notícia de que foi aprovado no LaunchX com uma bolsa de 98%. Como a bolsa não contemplava os custos de alimentação e passagens aéreas, ele decide comprar uma bicicleta e utilizá-la para vender trufas de chocolate e outros doces (apelida-a de foodbike). Com isso, a sua história ganha imensa visibilidade na mídia, aparecendo em portais renomados como o G1. Assim, também recebe o apoio financeiro de diversas pessoas. Em julho de 2018, ele embarca rumo ao MIT para participar do programa por um mês.

Em 2019, Robson passou a coordenar uma equipe de robótica em uma escola pública de sua região. O seu maior sonho é construir uma forte indústria de tecnologia no Brasil.